Arquivo de etiquetas: Podcast

História “Harcore”

Há uns dias recomendei aqui os meus podcasts favoritos. Mas entretanto descobri um novo programa fantástico.

Hardcore History é aquilo que as aulas de história deviam ser. O anfitrião Dan Carlin narra um quadro vivo dos acontecimentos ao longo de vários episódios de três horas, explicando-os do ponto de vista de vários historiadores e apimentando-os através da leitura de relatos históricos.

É cativante e viciante, e a única parte má é mesmo o minuto e meio de introdução, com voice-over ao estilo de trailer de blockbuster de verão. Ainda só ouvi a mini-série dedicada à primeira guerra mundial, mas estou convencido que este é um dos melhores podcasts da lingua inglesa. 

Podcasts

Podcasts são uma excelente forma de aprender coisas durante a rotina diária, e normalmente também são leves suficiente para entreter. São uma excelente companhia para corridas, caminhadas, lavar louça, e muito mais.

Um amigo pediu-me para lhe fazer umas recomendações, e eu pensei: “Porque não meter no blogue?” Aqui estão:

Só oiço podcasts em inglês. Não por ter algo contra os Portugueses, simplesmente ainda não encontrei nenhum que me cativasse. Aceitam-se sugestões. Entretanto, se quiserem mesmo ouvir algo em Português, e tiverem curiosidade acerca de videojogos, sugiro-vos que explorem o catálogo de episódios antigos do ene3cast, um projecto de que me orgulho.

Big Questions with Cal Fussman – Este podcast é extremamente divertido. O Fussman é um entrevistador exímio, e consegue sempre fazer as perguntas certas para extrair o máximo de sumo possível dos convidados. As entrevistas que me impressionaram mais foram aquelas em que os convidados me pareciam ser aborrecidos ou ter ideias estúpidas. O Cal consegue sempre fazer-me reconsiderar o meu julgamento precipitado.

Waking Up with Sam Harris – Ouvir isto faz-me sentir mais inteligente. O Sam consegue encontrar consistentemente pessoas que sabem falar com rigor e de forma fundamentada acerca de problemas sociais, culturais, espirituais, politicos e económicos. Em termos de qualidade de informação, este programa é imbatível. Muitos episódios de 2017 são excessivamente focados no clima político Norte-Americano ( efeito do trauma do Trump) mas mesmo assim, há aqui muita vitamina cerebral.

Quintus Curtius – É um programa divertido, e de episódios curtos. O anfitrião é um tipo inteligente que traduz tratados filosóficos em Latim como hobby (!!!), e em cada podcast partilha um pouco de filosofia prática que pessoas normais podem aplicar no seu dia-a-dia. É um programa muito acessível; o Quintus nunca tenta ostentar a sua inteligência. Pelo contrário, adopta uma postura muito simples e conversational. Por vezes é um bocado excêntrico, por exemplo no final de alguns episódios mete-se a ler do Twitter coisas que acha piada, e a rir-se do que está a ler. Não posso dizer que aprecio o seu sentido de humor – metade das vezes, não percebo a piada – mas perdoo-lhe isso pois o resto do conteúdo é excelente.

The Tim Ferriss Show – O que há a dizer acerca daquele que é provavelmente o podcast mais ouvido do mundo? O Tim não é um entrevistador tão fantástico como o Fussman, mas compensa pela qualidade das pessoas que encontra para entrevistar. Sejam qual forem os teus interesses – negócios, marketing, filosofia, desporto, fotografia, espiritualismo, ferragem japonesa – ele teve um ou mais dos melhores do mundo a falar sobre isso. Este programa é uma arca de tesouro de conhecimentos, e a única dificuldade é encontrar os pedaços de informação aplicável no meio de conversas que podem durar até duas ou três horas. Faz-te acompanhar de um bloco de notas.

 

Fotografia: slatka60 Flickr via Compfight cc

Um Programa Acerca do Futuro do Emprego

Se alguém me acordasse no meio da noite, a abanar-me violentamente e a perguntar-me o que é que eu faço, eu responderia: “Sou um escritor!” A ironia é que o meu trabalho mais popular é divulgado não através da mídia escrita, mas pela palavra falada.

Tive o imenso privilégio de alcançar centenas de ouvintes que me queriam ouvir a mim, ao meu irmão Pedro, e ao nosso grande amigo Daniel falar sobre video jogos. Ainda este mês, vários meses depois de termos concluído a última gravação, mais de uma centena de pessoas fez download de episódios antigos do ene3cast.

Este mês, comecei a trilhar um caminho diferente. Acredito que o emprego remoto é a resposta para um dos grandes desafios que assola a civilização ocidental – a distribuição desequilibrada do mercado de trabalho (artigo em inglês).

Os média fazem um bom trabalho a “vender” o estilo de vida aos trabalhadores, mas não o “vendem” a quem interessa: às pessoas e empresas que criam os postos de trabalho. São estas que têm que ver as suas dúvidas esclarecidas, é a estas que tem que ser mostrado como aquilo que beneficia os seus trabalhadores também pode beneficiar a sua posição no mercado – e como o alcançar.

É por isso que estou a trabalhar na DistantJob, a produzir um programa onde entrevisto pessoas que andam a implementar e gerir empregos remotos nas suas companhias, há vários anos. 

O programa (em inglês) chama-se StaffITright, e espero que experimentem ouvi-lo.