Arquivo da Categoria: Aleatório

Já Faz Algum Tempo

(Bem vindos de volta.)

Já faz algum tempo que não escrevo aqui. Não há nenhuma razão de maior, apenas uma confluência de situações pessoais que, não sendo de todo fatais ou sequer desagradáveis, me desorganizaram um pouco. 

Algumas coisas que se passam/passaram ultimamente na minha vida:

— Estou a fazer um curso de marketing online desenhado pelo popular marketer Seth Godin. É possível que fale um pouco sobre a experiência ao longo do mês. (Estou muito atrasado.)

— Este ano fiz tudo o que havia a fazer em Destiny 2; muito disso foi feito ao longo do mês passado, porque quis ganhar a recém-revelada medalha que só está disponível até ao final de Agosto. É uma maneira catita dos produtores incentivarem os jogadores a mergulhar a fundo num jogo, e não percebo porque mais produtores não o fazem.

— Quando passeava com a minha família, salvámos uma gata bebé. Adoptei-a temporariamente e estou à procura de uma casa para ela. (A foto que acompanha este post é dela.)

— Estou neste momento num pequeno retiro com amigos no centro-norte, numa vila mais ao menos equidistante ao Porto, Viseu e Aveiro. Normalmente evito este tipo de situações, mas não devia, porque o reset na vida diária é valioso. Outra coisa sobre a qual escrever.

— Falando disso, espero viajar no final deste mês. Significa que não vão voltar a haver posts frequentes? Não quero prometer nada, mas estou a pensar em deixar algo escrito com antecedência…

A Ferramenta do Mundo Moderno

Às vezes caio no erro de pensar que mexer num computador é o mesmo que saber ler e escrever. 

A minha vida é uma vida de videochamadas, de atalhos de teclado, de navegação em mundos tridimensionais, de processamento de emails e mais uma dúzia de tarefas que exigem o domínio de uma mão-cheia de programas e aplicações.

É fácil pensar que isto é o normal. Mas não é. Na escola passamos anos a aprender a ler e escrever, a multiplicar e dividir. Mas as aulas de informática duram dois anos no máximo, e pouco ensinam para além do processador de texto. 

A verdade é que quase todas as pessoas sabem pesquisar no Google, mas nem todas o sabem fazer de forma eficiente. Nem todas sabem usar um navegador para mais do que ler um site.

No entanto, estas valias são tão importantes para a vida de uma pessoa adulta no mundo moderno, como saber ler e escrever.

Ler é uma ferramenta. Escrever é uma ferramenta. Matemática é uma ferramenta. E a literacia informática é uma ferramenta. E é tão poderosa como as outras três.

Fotografia: Thomas Hawk Flickr via Compfight cc

A Viagem e o Final

A maior parte dos livros tem uma moral (ou sugestão de acção) passível de explicar em duas páginas ou menos.

Então, porque é que se escrevem livros?

Porque aplicar uma solução sem compreender como se chegou a ela é o que fazem os robôs. E às vezes, isso é suficiente; às vezes, só precisamos de saber que peça usar, que linha de código escrever, e que ingrediente escolher.

Mas a maior parte das vezes, não; o raciocínio é precioso, porque nos ajuda  a tomar uma decisão em condições que são semelhantes mas não exactamente iguais às descritas no cenário original. Conhecer o caminho ajuda-nos a criar adaptações.

Mesmo que raciocínio não seja necessário para assimilar a solução, o contexto pode ser. Um excelente exemplo disto é “O Alquimista,” de Paulo Coelho. Tudo o que o livro tem a dizer, é dito na última página. No entanto, se pularmos para a ultima página sem ler o resto do livro, vamos achar que é um lugar comum; sabedoria de algibeira.

Ás vezes, é preciso viver os desafios para integrar a solução.

Os livros dão-nos a oportunidade de os viver sem os sofrer.

Fotografia: Pamela P. Stroud Flickr via Compfight cc