A Arte da Guerra (I)

”Embora tenhamos ouvido falar de pressa estúpida na guerra, a inteligência nunca foi vista associada a grandes demoras.”

Sun Tzu, “A Arte da Guerra”, Capitulo II: Condução da Guerra

Mais um exemplo de uma obra clássica que não oferece respostas fáceis, e no entanto, nos relembra de um princípio fundamental: em tudo, equilíbrio. 

Como diz o provérbio judaico: “Mede sete vezes; corta apenas uma.” A preparação e a precisão são a primeira fase de qualquer plano, e são essenciais para o sucesso. 

Mas o que Sun Tzu aponta é que, a determinado ponto, é preciso confiar que a preparação está na melhor condição que nos é possível, e partir para a acção. O plano perfeito não existe – até porque o encontro com o inimigo obriga sempre a mudanças. 

Perseguir a perfeição, então, é ficar a planear até que o inimigo nos tenha cercado, nos esteja a bater à porta.

Actualização do Som Ambiente

Há uns meses recomendei a página Rainymood como a minha escolha rápida e barata para criar um som ambiente que me permitisse concentrar e relaxar, consoante a necessidade.

Continuo a usar tanto o página como a aplicação, mas no último par de semanas tenho andado a experimentar uma página chamada Smartbeats ( e a aplicação dos mesmos criadores, Endel) e devo dizer que estou impressionado. Pode ser coincidência, mas ando a dormir muito melhor do que é habitual.

Se querem ter um pouco a “experiência SPA” em casa, recomendo que experimentem.

O Que Ando a Ler / Ver / Jogar (I)

Jogo – Hollow Knight

Por detrás de um exterior fofinho está um jogo de acção e exploração que não dá tréguas. Os inimigos são muitos e desafiantes, e os calabouços estendem-se  pelas profundezas da terra com muito poucos pontos de descanso. 

Um jogo moderno (e belíssimo) que respeita o tempo limitado do jogador adulto, ao mesmo tempo que oferece um desafio que nos remete aos tempos dos jogos clássicos. Não consigo jogar outra coisa, e comprei um comando “profissional” porque os comandos base da Switch não lhe fazem justiça.

(Joga)

Série – Comedians In Cars Getting Coffee

Não gosto de filmes ou séries de comédia; isto é, à excepção daquelas produzidas por humoristas de stand-up. “Seinfeld” é uma das minhas séries favoritas, e ver o humorista a interagir com os seus ídolos e colegas é uma delícia. Como bônus, descobri vários humoristas que desconhecia e à conta disso, enchi a minha fila de Netflix.

(Vê)

Livro – “O Perfume”

Foi-me oferecido por uma amiga e é um livro tão descritivo que me custa um pouco a ler. Não que a descrição seja má ou aborrecida, mas pelo contrário: é tão visceral que sinto que me sobrecarrega os sentidos. Um livro sobre um assassino muito particular, é uma bela janela para um período histórico ao qual não tenho muita exposição.

(Ler)