Competição Cerrada

Hoje de manhã, estava no jardim/terraço da casa onde estou a ficar com uns amigos. Tem uma excelente vista para a vila no vale, e gosto de passar alguns minutos depois de acordar a observar a vila a despertar.

Ás 7 da manhã, comecei a ouvir tocar um sino, e dei por mim a tentar perceber que horas eram (apesar de já o saber). É porque me chamou a atenção a cadência invulgar, era difícil de contar as badaladas. Na realidade, o que se passou foi o seguinte: o sino da igreja estava a tocar uma pequena melodia, e só depois deu as badaladas.

Seguiu-se outra igreja, mais próxima. Esta fez uma melodia muito mais breve e menos elaborada, antes de dar as sete. 

Imagino o padre (são os padres que fazem isto, ou têm uma pessoa especializada, um tocador de sino?!) a acordar de sobressalto com os sinos da outra igreja, e ir a correr para a campânula, já atrasado, ligeiramente envergonhado por não dar as sete antes da concorrência. Mas mesmo assim, arranja tempo para um pouco de melodia no início.

Não sei se nada disto funciona assim. Não sei se há competição intra-paroquial. Não sei se dar as horas à hora certa, se é uma coisa que importa aos padres. E provavelmente não seria difícil de descobrir – mas há dezenas de outras coisas que não sei, e que não seriam difíceis de descobrir.

E eu gosto de saber coisas. Mas não há largura de banda cognitiva para aprender tudo. Temos que saber escolher. E não há mal em não saber coisas, desde que não tentemos fingir que sabemos.

Histórias são histórias; umas são verídicas, outras servem para entreter. E algumas são ambas as coisas, mas raramente por intenção.

Já Faz Algum Tempo

(Bem vindos de volta.)

Já faz algum tempo que não escrevo aqui. Não há nenhuma razão de maior, apenas uma confluência de situações pessoais que, não sendo de todo fatais ou sequer desagradáveis, me desorganizaram um pouco. 

Algumas coisas que se passam/passaram ultimamente na minha vida:

— Estou a fazer um curso de marketing online desenhado pelo popular marketer Seth Godin. É possível que fale um pouco sobre a experiência ao longo do mês. (Estou muito atrasado.)

— Este ano fiz tudo o que havia a fazer em Destiny 2; muito disso foi feito ao longo do mês passado, porque quis ganhar a recém-revelada medalha que só está disponível até ao final de Agosto. É uma maneira catita dos produtores incentivarem os jogadores a mergulhar a fundo num jogo, e não percebo porque mais produtores não o fazem.

— Quando passeava com a minha família, salvámos uma gata bebé. Adoptei-a temporariamente e estou à procura de uma casa para ela. (A foto que acompanha este post é dela.)

— Estou neste momento num pequeno retiro com amigos no centro-norte, numa vila mais ao menos equidistante ao Porto, Viseu e Aveiro. Normalmente evito este tipo de situações, mas não devia, porque o reset na vida diária é valioso. Outra coisa sobre a qual escrever.

— Falando disso, espero viajar no final deste mês. Significa que não vão voltar a haver posts frequentes? Não quero prometer nada, mas estou a pensar em deixar algo escrito com antecedência…