Terapia Estrelar

Um lembrete que tenho no meu calendário electrónico: a cada 4º Domingo do mês, sair à rua depois de cair a noite, e olhar para as estrelas durante um quarto de hora.

A vida pode correr bem, ou pode correr mal; mas as estrelas estão sempre lá. Há muitas coisas bonitas e inspiradoras no mundo, mas poucas são tão acessíveis como o céu estrelado. 

E hoje… (Bem, tecnicamente, ontem. Porque me atrasei. Desculpem.) Vimos uma coisa nova: a primeira fotografia de um buraco negro.

Que mais haverá lá por cima? É interessante pensar nisso. Os nossos antepassados não sonhavam com as coisas que viríamos a saber acerca do universo.

Mas olhavam para as mesmas estrelas.

Separados por gerações, por eras, ou meramente por mares e montanhas; estamos todos sob o mesmo céu.