Não Há Ferramentas Para Ler Na Internet

Por incrível que pareça num medium que continua a ser fortemente textual, ler na internet ainda é uma experiência de terceiro mundo.

Sim, há ferramentas para nos poupar a vista – ferramentas como o Instapaper ou o Pocket ou mesmo o modo de leitura do Safari ajudam-nos a organizar conteúdos, retirar as escolhas estilísticas (habitualmente terríveis) das páginas, e apresentar os textos de uma forma mais legível.

Mas isso é só uma parte de ler, a forma mais básica. Para ler a sério – para ler de forma a entender, a assimilar, a aprender – é preciso sublinhar, fazer notas, e cruzar informação. As ferramentas supracitadas só deixam fazer a bem a primeira dessas três coisas; as que dão a capacidade de fazer notas fazem-no de uma forma pouco prática e limitada.

Quando leio um eBook – seja no Kindle ou Apple Books – é a coisa mais simples do mundo enviar uma colectânea dos meus sublinhados e notas para o meu endereço de email, para consultar facilmente ou copiar para um bloco de notas.

Porque é que é tão difícil fazer o mesmo para artigos na internet?

Fotografia: wuestenigel Flickr via Compfight cc