Ser a Pessoa Mais Burra na Sala

Tento sempre ser a pessoa mais burra na sala. Ou na equipa. Não tenho interesse em contratar pessoas menos inteligentes que eu. Porquê?

  1. Se eu sou o melhor a fazer uma coisa, faz sentido ser eu a fazê-lo. Porque pagar a outrem para tratar dessa tarefa, se eu faço melhor?
  2. Se eu sou o mais burro, então posso aprender com todos os outros. Ninguém tem mais possibilidade de crescimento que eu. É uma excelente posição para ocupar.
  3. O verdadeiro teste de mestria é saber ensinar. Quando eu sei menos que os que trabalham sob a minha alçada, isso força-os a explicar-me as coisas, a ensinar-me. Isto pode ser ligeiramente irritante para eles numa primeira instância, mas ao ensinar-me, eles mesmos vão conseguir reparar em detalhes que antes tinham passado despercebidos. Ter que me explicar coisas força-os a reavaliar e aprimorar o seu conhecimento.

A relação entre mestre e aprendiz não funciona num único sentido; é reciproca e simbiótica.

Se és a pessoa com mais conhecimento na sala, estás na sala errada.

Pintura: “Os Jograis Divertem-se Mais” por Adriaen Pietersz van de Venne