Passo A Passo

Às vezes não dá nem para caminhar.  Mas imaginamo-nos a correr, e depois ficamos desmotivados quando vemos que correr nos deixa exaustos passados meros segundos. 

Às vezes, tudo o que estamos aptos para fazer é rastejar.

Um pé à frente do outro. Um livro escreve-se palavra a palavra. 

Não há gesto pequeno demais. Quando se tem um objectivo, e não há progresso – vê se não estás a tentar correr antes de teres prática em andar.

Vê se não podes dividir as coisas em passos muito pequenos, tão pequenos que te parece até parvo.

Às vezes tudo o que conseguimos fazer é uma palavra. A frase tem que ficar para o outro dia. Às vezes tudo o que conseguimos fazer é encontrar um numero de telefone. A chamada tem que ficar para o dia seguinte.

Não faz mal. Um passo todos os dias, sabe-se lá onde nos leva passado um mês, um ano.

“É um assunto perigoso, Frodo, sair pela porta fora. Pões um pé na estrada e, se não tiveres cuidado, não há como saber para onde podes ser levado.”

 — Bilbo Baggins,  em “O Senhor dos Anéis”, de J.R.R. Tolkien


Ilustracção por Soni Alcorn-Hender