Na Vitória e na Derrota

“Se sentes sucessivamente a picada de um bico afiado, o bico não se manterá afiado por muito tempo. (…) Quando o trabalho está concluído, e ao teu nome, oferecidos louvores, o caminho do Céu está no recuar para a obscuridade.”

— Tao Te Ching, Verso 9

Se a atitude foi correcta, se o caminho percorrido foi o nobre, o resultado é secundário. O mérito ou demérito nunca é exclusivamente teu – a Fortuna tem sempre uma palavra a dizer.

Festeja a vitória com os mais próximos, com boa postura, generosidade e em moderação. A ostentação afasta os amigos e a inveja tenta os inimigos.

Suporta a derrota com dignidade. Procura apoio nos que te são mais próximos e de confiança, mas assume a tua responsabilidade – não os exponhas a amarguras, não os tornes testemunha de ressentimento. 

Nada dissolve amizades mais depressa. Qualquer pessoa de bem entende a dor e sofrimento do seu congênere. Mas ninguém gosta de pessoas revoltadas com a vida. Ninguém atura um choramingas.

Se o bico da derrota te pica tão insuportavelmente, é porque precisas de ser derrotado mais vezes, até que ele fique rombo.