A Obrigação do Consumidor

“Isto é digno do teu tempo e dinheiro, da tua atenção?”

É um tipo de crítica artística que se pode procurar. É valiosa – tanto o tempo como o dinheiro são recursos limitados.

Mas a resposta é diferente para cada leitor, para cada espectador, pois pessoas diferentes procuram coisas diferentes. 

Procuras auto-conhecimento? Procuras lazer? Procuras estatuto? Procuras desafio? Procuras estimulação intelectual? Ou validação das tuas crenças?

O crítico não tem como ler o pensamento da audiência.  A validação de crenças de uma pessoa é a estimulação intelectual da outra. Por isso, a obrigação do bom crítico é expor o que é que a obra faz, e o que é que não faz.

A obrigação do consumidor é saber o que procura. Não que obra procura, mas o que procura numa obra.