Sobre Escrever

Escrever não é só para escritores. Não é só para entregar trabalhos na escola. Escrever é uma ferramenta para “ajudar” a pensar. Uso aspas porque na realidade, é mais fácil pensar no papel do que na cabeça. O pensamento é demasiado volátil se não for capturado de forma sólida.

Não controlamos os nossos pensamentos. Eles surgem de uma combinação estranha: uma mistura de experiências passadas e conhecimento internalizado a interagir com o ambiente. Não consegues “planear em pensar.” Quando pensas em pensar em algo, já o pensaste. Sim, é confuso. O nosso cérebro é uma barafunda. E tudo isto mesmo sem tocar no facto da frequência com que uma idea é completamente “chutada” para fora – e para sempre – no instante em que aterra outra, quase do nada.

Escrever é o acto de colocar pensamentos no papel (ou ecrã, mas sou adepto do papel). Uma vez lá contidos, os pensamentos já não podem fugir ou ser removidos com facilidade. E ainda melhor, dá para começar a mexer neles, mudar-lhes a forma e refiná-los.

Dá para resolver uma quantidade surpreendente de problemas através do simples acto de os escrever, de escrever sobre eles, de os trabalhar no papel. No papel, eles não têm como fugir (e tu também não).

Experimenta.

Fotografia: rawpixel.com Flickr via Compfight cc